Publicado em 3 de maio de 2012 às 16:28

32 taxistas são proibidos de se aproximarem do Aeroporto do Galeão

A Justiça do Rio de Janeiro proibiu 32 taxistas de se aproximarem do Aeroporto Internacional do Galeão (Tom Jobim), localizado na zona norte da capital fluminense. Eles têm de manter a distância mínima de 1 quilômetro do entorno do local. A medida judicial, que começou a valer hoje (3), é resultado de quase um ano de investigações do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança. O inquérito mostrou que os acusados cometiam várias irregularidades nas áreas de embarque e desembarque do Galeão.

Ainda na decisão, os indiciados não poderão manter contato com as testemunhas do caso. Eles também foram obrigados a comparecer à Justiça para informar e justificar suas atividades. Dois dos envolvidos no inquérito foram presos em flagrante por tentativa de homicídio, cometida quando exerciam a atividade conhecida como “jóquei”. Nessa prática, o taxista sem autorização para trabalhar no aeroporto aborda passageiros dentro do saguão dos terminais para fazer corridas.

O GGI adotou algumas medidas para reprimir os táxis irregulares no aeroporto. Agora, as tabelas de preço fixo das corridas ficam nas rampas de acesso e nos balcões de atendimento. Além disso, um informativo contendo dados cadastrais do veículo e telefone para reclamações tem que ser entregue aos clientes. Os guichês de táxis também vão passar por adequação e os funcionários por uma padronização comportamental.

Policiais civis e agentes da Polícia Federal já estão realizando inspeções diárias para conferir se a ordem da Justiça está sendo cumprida.

Fonte: Agência Brasil