Publicado em 3 de abril de 2012 às 15:07

Assaltantes em aeroportos miram os distraídos

Para quem vai viajar ou para quem chega de viagem, o alvo é sempre o mesmo: os bandidos levam a bagagem aproveitando os momento de distração dos passageiros.
Na hora daquele lanchinho ou no balcão de check-in, quem se descuida dos pertences é sempre presa fácil dos larápios.
Ágeis, quase sempre bem vestidos, usam técnicas que os fazem se disfarçar ligeiramente junto aos outros usuários do aeroporto, tornando cada vez mais difícil para as autoridades conter este tipo de crime

Em 2011, os aeroportos mais movimentados do Brasil, Congonhas na zona sul de São Paulo e o de Cumbica, em Guarulhos somaram 1.657 furtos (1.389 em Cumbica e 268 em Congonhas) e só nos dois primeiros meses deste ano, as delegacias de Congonhas e Cumbica contabilizavam, respectivamente, 50 e 240 crimes do tipo.
A polícia já desmantelou quadrilhas que desviavam malas no começo deste ano, mas as vítimas preferenciais ainda são, na maior parte dos casos, os passageiros desatentos.

São grupos organizados especialistas em agir ao menos sinal de descuido, sabem aguardar as oportunidades .

A aproximação da Copa do Mundo e das Olimpíadas, eventos dos quais o Brasil será sede, torna necessário que as autoridades reforcem as orientações no sentido de alertar os passageiros quanto ao descuido com seus pertences.
Além disso, as próprias entidades gestoras dos aeroportos devem usar de recursos que reforcem essa segurança: como treinamentos, câmeras e aumento do aparato de segurança em geral.