Publicado em 1 de abril de 2015 às 16:30

Cães ajudam na fiscalização sanitária nas portas de entrada do país

O Ministério da Agricultura divulgou uma nota na qual explica que está sendo desenvolvido um projeto em que cães da raça labrador e golden retriever farão parte da brigada canina, que prestará serviços de vigilância sanitária agropecuária nos portos, aeroportos e postos de fronteira. O projeto piloto deve ser implantado no Aeroporto Internacional Juscelino Kubistchek, até o final de 2015.

O objetivo é barrar a entrada de produtos de origem animal/vegetal nas portas de entrada e saída do país, que tornam mais fácil a entrada de pragas e doenças. Os cães devem atuar antes mesmo que as bagagens sejam entregues, ou seja, no momento em que elas estiverem circulando nas esteiras dos terminais de passageiros.

Segundo a nota, “o foco principal seria além da bagagem despachada, as bagagens de mão, onde frequentemente são transportados os alimentos”. Os animais não vão apresentar contato com os passageiros, ficando restritos às malas ou bagagens que exalem odor de origem animal e vegetal.

A brigada canina faz parte de uma das diretrizes de modernização do VIGIAGRO – Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional, da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

No Chile já existe algo parecido desde 2005. Assim, no começo do mês de Março, uma equipe técnica visitou o país a fim de avaliar as atividades realizadas pelos chilenos.