Publicado em 29 de outubro de 2012 às 14:35

Falta preparo para atender deficientes aos profissionais da aviação

O secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Antonio José Nascimento Ferreira, reclamou da falta de informação e de preparo dos profissionais das companhias aéreas e dos aeroportos para lidar com passageiros com deficiência. Ele participa de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) que debate projetos do Ministério das Cidades sobre acessibilidade.

- As pessoas com deficiência sofrem não só com a infraestrutura inadequada, mas principalmente com a falta de treinamento e de conhecimento de quem atua no setor – afirmou.

Antonio Ferreira, que é deficiente visual, reivindicou a humanização do atendimento e lembrou que aeroportos brasileiros importantes estão ultrapassados.

- Se o atendimento for humanizado, já será um salto de qualidade enorme – opinou.

O superintendente de Gestão Operacional da Infraero, Marçal Rodrigues Goulart, que também participa da audiência pública na CDH, informou que a estatal está investindo “pesado” no treinamento de pessoal para atender pessoas com deficiência. Segundo ele, a meta é que, até 2014, quase 100% dos profissionais do setor de aviação, inclusive terceirizados, estejam treinados.

Fonte: Agência Senado